Conteúdo e Mídia

Mensagens

Deus inventou a oração e a instalou em nós. De verdade, todos temos a intuição de buscar a Deus por meio da oração. Ao invés de enxergar a oração como uma disciplina, um sacrifício, ou um esforço para se obter um prêmio, devemos compreender que a oração é o desenvolvimento de um relacionamento natural com Deus. Esse ponto de partida é libertador, pois deixa de lado as muitas regras, modelos, legalismos que impomos a nós mesmos, nascendo a perspectiva de um relacionamento natural, prazeroso, verdadeiro, às vezes de lutas e entraves. Oração é tema central na Bíblia, assim como o conteúdo bíblico deveria ser tema central na oração. Vejamos alguns ensinos sobre o que seja orar biblicamente.

Novo Testamento: Inúmeros relacionamentos inspiradores são citados na Bíblia, para nos ensinar que a oração tem ainda mais poder quando vem repleta de ações práticas. Ao escrever aos filipenses, Paulo deixa claro seu carinho e reconhecimento de que eram cooperadores na propagação das boas-novas, por isso mesmo, ora para que haja entre eles um amor transbordante, crescimento constante e santidade contagiante, na convicção de que todas essas coisas são dadas pelo próprio Cristo.

Novo Testamento: O apóstolo Paulo resumiu o tripé da oração biblicamente completa: por meio dele [Cristo], ambos temos acesso ao Pai em um só Espírito (Efésios 2.18 - NAA). Fica bem claro que nossa oração deve ser feita ao Pai, em nome do Filho, na inspiração do Espírito Santo. Para ser feita ao Pai é necessário tornar-se filho. Para ser feita em nome do Filho é necessário que seja segundo a sua vontade, autoridade e propósito. Para ser feita na inspiração do Espírito Santo é necessário estar cheio dele, vazio de nós mesmos. A Trindade está completamente envolvida na oração.

Antigo Testamento: Pode uma pessoa, que se esqueceu de Deus em sua história, orar, ser ouvido e atendido por ele? Ao olharmos para a vida do rei Manassés, em 2 Crônicas 33.1-20, encontramos um homem que abandonou Deus e fez tudo contrário à sua vontade, não deu ouvidos à sua voz de alerta e chamado, mas, quando foi colocado em meio à angústia e tribulação, suplicou a Deus e foi ouvido. Sua vida e suas obras foram transformadas. Vamos aprender com Manassés a orar biblicamente.

Como disse Tim Stafford: “Não oramos para contar a Deus o que ele não sabe, nem para lembrá-lo do que esqueceu. Ele já cuida de tudo aquilo pelo que oramos. Quando oramos, ficamos perto de Deus.” Isso basta! Comece a praticar suas orações nessa perspectiva bíblica de relacionar-se verdadeira e profundamente com o Pai. Sua vida certamente nunca mais será a mesma!

Daniel Zemuner, Pedro Leal Jr e Rodolfo Montosa

 

Igreja IPI